CUIABÁ

POLÍTICA MT

Neri recusa palanque aberto e critica ‘falta de critério’ de Mendes

Publicados

POLÍTICA MT

Rompido com a base governista, o deputado federal Neri Geller (PP) criticou a “falta de critério” do governador Mauro Mendes (União) para fazer a escolha de um candidato a senador para o seu palanque nas eleições de 2022.

Decidido que não vai aderir à proposta de ter que dividir o apoio com outros adversários, o congressista expôs suas insatisfações e afirmou que não é possível fazer “um casamento com três noivas”. Isso porque, até então, o parlamentar, ao lado de Wellington Fagundes (PL) e a médica Natasha Slhessarenko disputavam o apoio do governador.

“Não tem como fazer casamento com três noivas, não existe isso. Com todo respeito, é a mesma coisa que eu fosse falar: vou ser candidato ao Senado e três candidatos ao governo me apoiam. Beleza, aí fica bom pra mim, e os outros?. Que história é essa? Não tem um critério para isso, de histórico, de quem ajudou, com quem eu pude conter quando eu precisei? Não tem isso”, disparou.

O descontentamento em questão levou Neri a buscar abrigo no grupo adversário do governador. Na última terça-feira (12), o congressista se reuniu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para oficializar uma aliança com a Federação Brasil da Esperança, formada pelo PT, PC do B e PV.

Leia Também:  AL critica "secretários candidatos" e cobra demissões em janeiro

Com a articulação, Neri terá o apoio dos partidos para impulsionar sua candidatura ao Senado em Mato Grosso. Além disso, o parlamentar terá a primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro (PV), como sua primeira suplente e apoio municipalista do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

O congressista alega que não teve o espaço que esperava dentro do governo, mesmo após toda a sua contribuição dentro da base aliada. Sem citar nomes, Neri também alfinetou seus adversários, que segundo ele, tentaram assumir o protagonismo “às vésperas das eleições”.

“Saio de lá com muita tranquilidade e estou pegando o espaço que eu não tive no governo que eu ajudei durante três anos e meio. Eu ajudei e não foi pouco, diferente de quem está se aproximando agora. Em mim ninguém bota a faca no pescoço, eu sou do diálogo, da convergência e da humildade. No entanto, a humildade não significa que você tenha que ficar omisso”, acrescentou.

Por fim, o deputado federal ainda afirmou que não poderia ficar esperando por uma definição de última hora. Isso porque, nos últimos meses, Mendes ficou neutro em relação ao candidato que iria apoiar na disputa.

Leia Também:  Emanuelzinho cobra votação de PL de sua autoria que suspende mensalidade do FIES para corrigir injustiça social

Como justificativa, o governador sempre afirmou que precisava definir se seria candidato ou não, antes de declarar apoio a um de seus aliados. Agora, próximo de lançar seu nome à disputa por um segundo mandato ao Palácio Paiaguás, Mendes busca soluções para minimizar os impactos de um racha dentro de sua base aliada.

“Não é justo querer deixar para o último dia da convenção para decidir quem vai apoiar. Nós temos um grupo consolidado e eu vou ir para uma disputa eleitoral com respeito, mantendo inclusive, o diálogo que eu sempre tive”, finalizou.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

PSD homologa listas de candidatos à AL e Câmara dos Deputados por Mato Grosso

Publicados

em

O Partido Social Democrático de Mato Grosso (PSD-MT) definiu suas chapas a deputado estadual e federal para as eleições deste ano. A homologação dos candidatos ocorreu na noite desta sexta-feira (5), durante convenção da sigla, em Cuiabá. Ao todo, o partido terá 28 candidatos, sendo 9 à Câmara dos Deputados e 20 à Assembleia Legislativa, assegurando a participação feminina na disputa eleitoral.

Além da homologação das chapas, os convencionais do PSD decidiram, por maioria, pela coligação do partido com o grupo composto pela Federação Brasil da Esperança (PV, PT e PC do B), além do Progressistas. O grupo conta com as candidaturas de Márcia Pinheiro (PV) ao governo e Neri Geller (PP) ao Senado. A exemplo do que ocorreu para a eleição presidencial, os candidatos e filiados terão a liberdade de apoiar qualquer candidato nas disputas majoritárias.

Presidente estadual do PSD, o senador Carlos Fávaro ressaltou o caráter democrático da decisão, que conseguiu contemplar os desejos de todos os filiados. “O PSD é feito destas pessoas, que todos os dias levam nossos ideais e conectam nossas decisões com os anseios da população. Na política é preciso ter lado, e o nosso lado sempre será o da população. Sairemos vitoriosos desta disputa”, afirmou.

Leia Também:  Bolsonaro é atribuído em nove crimes pela CPI da covid; 80 indiciamentos são solicitados

Fávaro pontuou que, além disso, a resolução respeita a coerência da construção política iniciada ainda em 2020, depois da eleição suplementar para o Senado. “A convenção marca mais uma etapa na construção de um projeto que nós trabalhamos muito aqui em Mato Grosso, a candidatura do Neri Geller. Fizemos o Avança Mato Grosso, discutimos os avanços que defendemos para o estado e com esta proposta seguiremos com ele e com Márcia Pinheiro governadora, dando o direito de cada filiado ter sua liberdade para escolher o seu representante”, pontuou.

Para a chapa de candidatos a deputado federal, foram escolhidos a ex-reitora da Unemat, Ana Di Renzo; a ex-prefeita de Castanheira, Mabel Melanezi; a ex-vereadora por Poconé, Camila Silva; o advogado Irajá Lacerda; os ex-deputados estaduais Gilmar Fabris e Pedro Satélite; o ex-prefeito de Água Boa, Maurão; o vereador de Lucas do Rio Verde, Márcio Albieri; e o ex-vereador de Primavera do Leste, Paulo Márcio.

Já a chapa de candidatos a deputado estadual conta com os parlamentares Dr. Gimenez, Nininho e Wilson Santos. Além deles, o ex-vereador por Cuiabá, Toninho de Souza, o vereador da Capital, Pastor Jeferson; o ex-prefeito de Confresa, Gaspar; o vice-prefeito de Barra do Garças, Professor Sivirino; o vereador de Colíder, Rica Matos; além de Zize, Alex Rabelo, Josane Dias, Josielle Sampaio, Jucelma Oliveira, Marquinnhos, Jileine Ferreira, Stéfano do Carmo, Reck Junior, Professora Rosinha, Itami Siravegna e Viviane Ribeiro.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA