CUIABÁ

POLÍTICA MT

‘Apanhei sozinho e fiquei quieto’, diz Geller sobre Mendes

Publicados

POLÍTICA MT

Pré-candidato ao Senado, o deputado federal Neri Geller (PP) negou que tenha traído o governador Mauro Mendes (União Brasil) ao se alinhar junto à federação formada pelo PT, PV e PCdoB.

Após reunião de estreitamento de alianças entre a federação e o PDT, realizada na tarde desta segunda-feira (18), Geller afirmou que “apanhou e ficou quieto” no que diz respeito ao fato de Mendes não tê-lo apoiado na disputa ao Senado.

A suposta traição foi questionada em meio ao cenário no qual Mendes, ainda que sem citar apoio declarado ao senador Wellington Fagundes (PL), demonstra aproximação com o parlamentar, que é encarada por muitos como um sinal indireto de amparo à pré-campanha ao Senado.

Deixado de lado pelo governador, Geller afirma que nunca traiu Mendes e citou diversos momentos em que ficou ao lado do governador, sem críticas ao mandatário do Palácio Paiaguás.

“Eu não fiz uma crítica ao governo, nenhuma. Apanhei sozinho, fiquei quieto, fui procurei meu caminho porque é a democracia. Então, traição da nossa parte não tem uma vírgula”, disparou.

Leia Também:  Primeira-dama Virgínia Mendes nega ter viajado para Dubai com dinheiro público

Geller emendou apontando o quanto a bancada federal teria trabalhado em prol do estado no governo de Mendes, destacando as ações do senador Carlos Fávaro (PSD) – cujo nome é comentado nos bastidores como possível pré-candidato à disputa pelo governo.

“Olha o que o Fávaro fez pelo Estado. Só na emenda do Auxílio Emergencial, uma emenda que ele fez, trouxe mais de R$ 1,4 bilhão. O governo do Estado deve muito à atuação da bancada federal. E o Fávaro foi extremamente importante como eu fui”, apontou.

“A ferrovia quem ajudou a trazer fomos nós, a renegociação da dívida do Estado quem ajudou fomos nós, recurso do orçamento de guerra quem ajudou fomos nós, quem trouxe dinheiro para ele no primeiro ano quando não tinha dinheiro para pagar o repasse constitucional dos municípios fomos nós. Temos 100% de lealdade. Aqui, de traição, com certeza essa pecha não é para nós”, acrescentou.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

PSD homologa listas de candidatos à AL e Câmara dos Deputados por Mato Grosso

Publicados

em

O Partido Social Democrático de Mato Grosso (PSD-MT) definiu suas chapas a deputado estadual e federal para as eleições deste ano. A homologação dos candidatos ocorreu na noite desta sexta-feira (5), durante convenção da sigla, em Cuiabá. Ao todo, o partido terá 28 candidatos, sendo 9 à Câmara dos Deputados e 20 à Assembleia Legislativa, assegurando a participação feminina na disputa eleitoral.

Além da homologação das chapas, os convencionais do PSD decidiram, por maioria, pela coligação do partido com o grupo composto pela Federação Brasil da Esperança (PV, PT e PC do B), além do Progressistas. O grupo conta com as candidaturas de Márcia Pinheiro (PV) ao governo e Neri Geller (PP) ao Senado. A exemplo do que ocorreu para a eleição presidencial, os candidatos e filiados terão a liberdade de apoiar qualquer candidato nas disputas majoritárias.

Presidente estadual do PSD, o senador Carlos Fávaro ressaltou o caráter democrático da decisão, que conseguiu contemplar os desejos de todos os filiados. “O PSD é feito destas pessoas, que todos os dias levam nossos ideais e conectam nossas decisões com os anseios da população. Na política é preciso ter lado, e o nosso lado sempre será o da população. Sairemos vitoriosos desta disputa”, afirmou.

Leia Também:  PSD e outros partidos pressionam Mauro a apoiar Neri no senado

Fávaro pontuou que, além disso, a resolução respeita a coerência da construção política iniciada ainda em 2020, depois da eleição suplementar para o Senado. “A convenção marca mais uma etapa na construção de um projeto que nós trabalhamos muito aqui em Mato Grosso, a candidatura do Neri Geller. Fizemos o Avança Mato Grosso, discutimos os avanços que defendemos para o estado e com esta proposta seguiremos com ele e com Márcia Pinheiro governadora, dando o direito de cada filiado ter sua liberdade para escolher o seu representante”, pontuou.

Para a chapa de candidatos a deputado federal, foram escolhidos a ex-reitora da Unemat, Ana Di Renzo; a ex-prefeita de Castanheira, Mabel Melanezi; a ex-vereadora por Poconé, Camila Silva; o advogado Irajá Lacerda; os ex-deputados estaduais Gilmar Fabris e Pedro Satélite; o ex-prefeito de Água Boa, Maurão; o vereador de Lucas do Rio Verde, Márcio Albieri; e o ex-vereador de Primavera do Leste, Paulo Márcio.

Já a chapa de candidatos a deputado estadual conta com os parlamentares Dr. Gimenez, Nininho e Wilson Santos. Além deles, o ex-vereador por Cuiabá, Toninho de Souza, o vereador da Capital, Pastor Jeferson; o ex-prefeito de Confresa, Gaspar; o vice-prefeito de Barra do Garças, Professor Sivirino; o vereador de Colíder, Rica Matos; além de Zize, Alex Rabelo, Josane Dias, Josielle Sampaio, Jucelma Oliveira, Marquinnhos, Jileine Ferreira, Stéfano do Carmo, Reck Junior, Professora Rosinha, Itami Siravegna e Viviane Ribeiro.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA