CUIABÁ

POLÍTICA MT

Nova Mutum: ex-presidente da câmara critica articulação para criar mais 4 vagas de vereadores

Publicados

POLÍTICA MT

O ex-presidente da câmara municipal de Nova Mutum Luiz Carlos Gonçalves, também se manifestou contrário a criação de mais 4 vagas de vereadores, na próxima legislatura, passando de 9 para 13. Ele avalia que o momento não é propício para aumento de gastos. “Não tem necessidade de aumentar o número de vereadores. O que precisamos é ter vereadores que tenham a mente focada nos interesses da cidade, da população e com o desenvolvimento. Precisamos de pessoas que tenham responsabilidade com o dinheiro público. O dinheiro que querem gastar com mais 4 vagas pode ser bem aplicado na saúde, remédios de alto custo, cirurgias e investimentos e tantas coisas que poderiam ser feitas no município ”, criticou, em entrevista ao Só Notícias,

“Na época em que fui presidente da Câmara, os vereadores quiseram tentar fazer esse aumento (de 9 para 13 vereadores), eu barrei, fui uma das primeiras pessoas a ir contra. A liderança atual colocou na cabeça que tinha de ser feito esse aumento de vereadores por conta do aumento da população. Eu vejo a revolta dos comerciantes e produtores rurais por conta da crise que nós estamos vivendo e a situação que o país esta passando, ao invés de diminuir os gastos querem aumentar ainda mais”.

Leia Também:  AL critica "secretários candidatos" e cobra demissões em janeiro

Conforme Só Notícias já informou, a União das Entidades Representativas de Nova Mutum, formada pela OAB, Associação Comercial e Empresarial, Sindicato Rural, Associação dos Integrados da Perdigão Agroindustrial de Mato Grosso, Câmara de Dirigentes Lojistas, Conselho Regional de Contabilidade (CRC), Loja Maçônica Acácia de Nova Mutum, a Loja Simbólica Portal do Arinos N.57, o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Alimentação, Associação de Proteção dos Animais de Nova Mutum (Apanm) e Centro de Tradições Gaúchas, se manifestou contrária a criação de 4 novas vagas de vereadores. o presidente do Sindicato Rural de Nova Mutum questionou sobre os valores que serão gastos do dinheiro público. “Esses quatro vereadores a mais custarão, aproximadamente, R$ 5 milhões nos quatro anos de mandato. Além disso, a estrutura da Câmara precisará ser reformulada para atender a demanda, sendo mais gastos do dinheiro público”, criticou, anteriormente, o presidente do Sindicato Rural, Paulo Zen.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

PSD homologa listas de candidatos à AL e Câmara dos Deputados por Mato Grosso

Publicados

em

O Partido Social Democrático de Mato Grosso (PSD-MT) definiu suas chapas a deputado estadual e federal para as eleições deste ano. A homologação dos candidatos ocorreu na noite desta sexta-feira (5), durante convenção da sigla, em Cuiabá. Ao todo, o partido terá 28 candidatos, sendo 9 à Câmara dos Deputados e 20 à Assembleia Legislativa, assegurando a participação feminina na disputa eleitoral.

Além da homologação das chapas, os convencionais do PSD decidiram, por maioria, pela coligação do partido com o grupo composto pela Federação Brasil da Esperança (PV, PT e PC do B), além do Progressistas. O grupo conta com as candidaturas de Márcia Pinheiro (PV) ao governo e Neri Geller (PP) ao Senado. A exemplo do que ocorreu para a eleição presidencial, os candidatos e filiados terão a liberdade de apoiar qualquer candidato nas disputas majoritárias.

Presidente estadual do PSD, o senador Carlos Fávaro ressaltou o caráter democrático da decisão, que conseguiu contemplar os desejos de todos os filiados. “O PSD é feito destas pessoas, que todos os dias levam nossos ideais e conectam nossas decisões com os anseios da população. Na política é preciso ter lado, e o nosso lado sempre será o da população. Sairemos vitoriosos desta disputa”, afirmou.

Leia Também:  VÍDEO: Após receber multa sem motivos, vendedor de VG flagra carro da prefeitura irregular

Fávaro pontuou que, além disso, a resolução respeita a coerência da construção política iniciada ainda em 2020, depois da eleição suplementar para o Senado. “A convenção marca mais uma etapa na construção de um projeto que nós trabalhamos muito aqui em Mato Grosso, a candidatura do Neri Geller. Fizemos o Avança Mato Grosso, discutimos os avanços que defendemos para o estado e com esta proposta seguiremos com ele e com Márcia Pinheiro governadora, dando o direito de cada filiado ter sua liberdade para escolher o seu representante”, pontuou.

Para a chapa de candidatos a deputado federal, foram escolhidos a ex-reitora da Unemat, Ana Di Renzo; a ex-prefeita de Castanheira, Mabel Melanezi; a ex-vereadora por Poconé, Camila Silva; o advogado Irajá Lacerda; os ex-deputados estaduais Gilmar Fabris e Pedro Satélite; o ex-prefeito de Água Boa, Maurão; o vereador de Lucas do Rio Verde, Márcio Albieri; e o ex-vereador de Primavera do Leste, Paulo Márcio.

Já a chapa de candidatos a deputado estadual conta com os parlamentares Dr. Gimenez, Nininho e Wilson Santos. Além deles, o ex-vereador por Cuiabá, Toninho de Souza, o vereador da Capital, Pastor Jeferson; o ex-prefeito de Confresa, Gaspar; o vice-prefeito de Barra do Garças, Professor Sivirino; o vereador de Colíder, Rica Matos; além de Zize, Alex Rabelo, Josane Dias, Josielle Sampaio, Jucelma Oliveira, Marquinnhos, Jileine Ferreira, Stéfano do Carmo, Reck Junior, Professora Rosinha, Itami Siravegna e Viviane Ribeiro.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA